Bem vindo ao G.E.U.C 
Grupo de Estudos Ufológicos de Carazinho

        ENTRE EM CONTATO COM O GRUPO DE ESTUDOS                            UFOLÓGICOS DE CARAZINHO

  •  Relate seu avistamento e tire suas dúvidas. Escreva abaixo, sua mensagem vai  diretamente ao nosso e-mail.

54 981255021

54 984028065

       Nosso facebook:

Relatos e dúvidas:

O QUE É UFOLOGIA?

Ufologia é o nome dado ao conjunto de estudos e análises sobre a ocorrência de visualização de um Objeto Voador Não Identificado - OVNI (em inglês UFO - Unidentified Flying Object).



O QUE É UM OVNI/UFO?

Objeto voador não identificado (OVNI) é um estímulo visual que provoca um relato, por um ou mais indivíduos, de alguma coisa vista no céu e que o observador não identifica como tendo uma origem natural ordinária, parecendo suficientemente enigmática a ponto de comprometê-lo a fazer um relatório a polícia, autoridades do governo, para a imprensa, ou a representantes de organizações civis devotadas ao estudo desses objetos.

A citação acima é a definição acadêmica para OVNI, expressa no Relatório Condon, produzido por um grupo de pesquisadores da Universidade do Colorado, sob direção científica do físico nuclear Dr. Edward Condon e financiado pela Força Aérea dos Estados Unidos - USAF. Foi endossado pela Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos.

COMO SURGIU O TERMO OVNI/UFO?

O engenheiro aeronauta e Capitão da Força Aérea dos Estados Unidos Edward J. Ruppelt, foi o criador do termo Unidentified Flying Objects (Objeto Voador não Identificado) em 1952, quando foi designado para comandar o Projeto Blue Book (Projeto Livro Azul) da Força Aérea dos Estados Unidos, que tinha como objetivo investigar relatos de aparições de UFOs. Desde 1947 o termo "disco voador" era amplamente utilizado para nomear qualquer coisa vista no céu, Ruppelt então criou o termo UFO/OVNI por ser uma expressão mais neutra e precisa. Ele comandou o Projeto Blue Book até 1953, e em 1956 publicou seu livro intitulado "The Report on Unidentified Flying Objects" (O relatório sobre Objetos Voadores não Identificados). Os cientistas e militares do Projeto Blue Book investigaram cerca de 12.600 relatos de contatos imediatos, de 1952 a 1970, dos quais 701 findaram como não identificados.

IMPORTANTE

  • Todos os casos de natureza ufológica foram e são registrados (desde o final de 2015) no Registro Informativo - RI - que registra TODOS e QUAISQUER fenômenos aéreos de natureza DESCONHECIDA nos céus de Carazinho e região.
  • Caso o avistamento do observador se encaixe em um CONTATO IMEDIATO DE 1º GRAU - CI-1 (CE-1), é então aberto um REGISTRO COMPLETO - RCOVNI - onde o observador do evento ufológico irá responder a uma série de perguntas sobre o acontecido. Após isso, o GEUC analisará os fatos e, se achar necessário, ocorrerá a abertura de um INQUÉRITO UFOLÓGICO para investigação "in loco" (no local do fato) dos investigadores juntamente com a testemunha.
  • Por isso, o seu avistamento, mesmo que antigo e que em sua percepção possa ser considerado ínfimo, é importante para o GEUC! Pois é necessário catalogar e mapear TODOS os avistamentos que ocorrem, para futuras pesquisas e divulgações documentais do fenômeno.

Amostra do Registro Informativo de Avistamento de OVNI.


"OS PROJETOS MILITARES-CIENTÍFICOS DOS ESTADOS UNIDOS PARA INVESTIGAR OS OBJETOS VOADORES NÃO IDENTIFICADOS"

Leia a matéria produzida por Giordano Mazutti Andrade sobre os projetos governamentais secretos dos EUA visando o estudo dos OVNIs. O primeiro projeto nomeado Sign" foi criado em 1948 pela Força Aérea dos Estados Unidos. O último que se tem notícia foi o chamado " Programa de Identificação de Ameaças Aeroespaciais Avançadas" mantido pelo Pentágono - sede do Departamento de Defesa dos Estados Unidos -, do ano de 2007 a 2012. Para ler o artigo clique no link do "Google Drive", abaixo:

INVESTIGAÇÃO SOBRE O FILME "SINAIS" - Extraterrestre de Passo Fundo é real?

FILME "SINAIS" E A CIDADE DE PASSO FUNDO

(créditos da imagem do Filme "Sinais")
Parte do Inquérito Ufológico realizado pelo GEUC.
Nome: C.C.
Grau de instrução: Primário 
Profissão: mecânico
DATA DA ENTREVISTA: 28/09/2016.
Na data de Vinte e Oito de Setembro de Dois Mil e Dezesseis, MIRIANE PRESTES LEMES, deslocou-se à cidade de Passo Fundo, com o objetivo de pesquisar suposto fato ufológico, que teria ocorrido no Bairro Annes, daquela cidade e que, inclusive teria sido assunto para a produção do filme "SINAIS", onde testemunhas teriam avistado um "ser vivo não identificado".
Tal investigação mostrou-se necessária, principalmente pela similitude entre o ser vivo avistado pelas testemunhas Marcos e Alessandro, Na Ponte Molha Pelego, no Distrito de São Bento, Carazinho/RS e o "ET", reconstituído graficamente no filme SINAIS. 
Algumas pesquisas foram feitas no arquivo histórico de Passo Fundo, sendo que em jornais da época de 1950 à 1980, é possível encontrar reportagens que falam de luzes que teriam cruzado o céu da cidade em alta velocidade. 
Descrição inicial que se visa investigar: "Que a narrativa do filme Sinais, quando cita a cidade de Passo Fundo/RS, e descreve a visualização de um "ser vivo não identificado" em uma festa de aniversário, seria verídica e teria ocorrido nas imediações do Bairro Annes, aproximadamente na década de 1970." 
Mesmo sem conhecer a cidade, para chegar ao Bairro Annes, não enfrentei muitas dificuldades, pois localiza-se praticamente no centro da cidade, nas imediações do Hospital da Cidade. 
Assim, me dirigi à uma residência que aparentava ser bastante antiga e fui atendida por um senhor que informou morar no bairro à 30 anos, mas que nunca teria ouvido falar de algum fato de natureza ufológica naquele Bairro, porém, indicou a residência do Sr. "Bibiano", localizada em uma rua à frente da sua, pois aquele também seria morador antigo. 
Na residência do Sr. Bibiano, fui informada pela esposa do mesmo e por um filho, de que já teriam ouvido falar de algo, mas que teria sido na antiga pedreira, à umas cinco quadras acima da casa do Sr. Bibiano. 
Me dirigi até a antiga pedreira, que atualmente encontra-se circundada por ruas calçadas e casas de vários tipos, momento em que, a moradora de uma das residências, confirmou saber alguma coisa do caso, mas que as pessoas envolvidas, residiriam três ruas à direita da sua casa. 
Pois bem, no local indicado pela moradora, à Rua XXXXX, fui recebida pelo Sr. C.C., mecânico, com 74 anos de idade, aproximadamente 1m60cm de altura, cabelos brancos e olhos azuis claros, totalmente lucido e de considerável vigor físico, adepto de esporte automobilístico, assim como, de conversa fácil e altamente receptivo.
Ao lhe adiantar o assunto, o mesmo fez uma expressão de desgosto/vergonha e assim disse "pois bem, deixa eu te contar essa historia!", a narrativa aconteceu dentro da própria oficina mecânica do Sr. C.C, com duração de aproximadamente 1h30min e que tentarei resumir nas próximas linhas: 
"Meu pai, de origem europeia, italiano, foi o 2 º morador que chegou aqui nesse Bairro, na época era somente matagal. Tive mais 6 (seis) irmãos. 5 (Cinco) homens e 2 (duas) mulheres. Essa história aí que você quer saber, envolveram o meu irmão mais velho, o C.C., que faleceu em Outubro do ano passado, com 81 anos de idade. Eu sou o 2º dos 7 (sete) irmãos e posso te assegurar tranquilamente, que depois do meu irmão, agora falecido, sou o morador mais antigo desse Bairro. Tenho 74 anos de idade e há 74 anos que moro aqui nesse mesmo Bairro, fui pesquisar com a vizinhança e descobri que sou o que mais tempo vive aqui. Essa história começou quando o meu pai ainda era vivo e eu devia ter uns 20 anos de idade (aproximadamente em 1960)". Apontando para os fundos da oficina mecânica, em direção à antiga pedreira, descreveu: "naquela época essa parte à direita da pedreira era mato, tinha uma grande plantação de pinheiro, então, era comum, APENAS em dia de temporal, acontecer de os raios provocados ali naquela região, entrarem em contato com a resina daquelas árvores, formar uma língua de fogo que sempre terminava ali na pedreira. Talvez os trovões geravam o atrito das pedras que também conduzem energia, o fenômeno se intensificava, mas se apagava no chão da pedreira, em questão de segundos. Isso aí, meu pai viu, meu irmão viu e eu também vi. Sempre que chovia, nós sentávamos na área da casa do meu pai, para ver o episódio. Mas a situação foi essa, um episódio da natureza, tanto que, depois que começaram a cortar os pinheiros a tal bola de fogo nunca mais apareceu. Mas aí, na época, aqueles "intelectuais" da cidade, resolveram dizer que isso aí era coisa de extraterrestre. Eu não sei o que eles fizeram, mas mandaram a história para os Estados Unidos, que lá distorceram tudo. Assim, a história voltou na versão de que o meu irmão C.C, teria visto uma aeronave de ET, mas na verdade ele só tinha visto a mesma coisa que eu e meu pai, que era aquelas bolas de fogo que apareciam em dias de chuva, provavelmente uma reação química entre a resina daqueles pinheiros, as faíscas dos raios e as pedras da pedreira, porque não ficava nenhum vestígio no chão. Eu não cheguei a conhecer esses intelectuais aí da cidade que levaram o assunto para os Estados Unidos, mas uma coisa eu garanto, o que aconteceu aqui nesse Bairro foi isso, nada de bicho com corpo de gente, muito menos essa coisa de festa de aniversário. Depois de um tempo, quando fizeram o tal filme, algumas pessoas interessadas no assunto vieram conversar com meu irmão, mas ele contou à elas exatamente o que estou te contando agora. Eles queriam fazer um documentário, mas nós dissemos que isso não adiantava em nada, porque a verdade não era essa aí de extraterrestre e eles acabaram não fazendo.
INFORMAÇÕES ADICIONAIS: Dentre a história contada pelo Sr. C.C., me perdi fascinada nas descrições sobre os tropeiros que por ali passavam à 70 anos atrás. Que amável contador de histórias, à quem eu tive o prazer de conhecer.
Miriane Prestes Lemes

                                                   UFOLOGIA NAS ESCOLAS

Em comemoração aos 70 anos da Ufologia Mundial (comemorada no dia 24 de junho), na manhã de hoje (14 de junho de 2016) promovemos uma série de palestras e debates na escola EEEM Marquês de Caravelas (no período da manhã e da noite), onde fomos muito bem recebidos e saímos com a sensação de dever social cumprido.

Miriane Prestes Lemes iniciou explicando aos alunos o que é UFOLOGIA e como funciona seu campo de estudo. Logo depois, Sergio Prado, falou sobre a abdução do tratorista Artur Berlet, acontecida em Sarandi/RS no mês de maio de 1958. Giordano Mazutti Andrade mostrou aos alunos que as Forças Armadas do nosso país já investigaram OVNIs e ataques oriundos de objetos luminosos, falou sobre a Operação Prato que aconteceu em 1977 no norte do Pará. E para finalizar, Miriane Prestes Lemes mostrou uma investigação realizado pelo GEUC no ano de 2016, referente a um contato imediato de 1º e 3º grau onde envolveu o avistamento de um ser e de uma aeronave triangular no distrito de Molha Pelego e São Bento, em Carazinho, no mês de março de 2014.

No dia 20 de junho de 2016 o grupo foi até à cidade de Pinheiro Marcado, onde proferiu o tema novamente na escola Veiga Cabral. Fotos tiradas na escola Marquês de Caravelas:

Fotos das palestras na Escola Veiga Cabral, em Pinheiro Marcado.

ALMOÇO DE CONFRATERNIZAÇÃO DOS MEMBROS DO GEUC E PARTICULARES AMIGOS -  Após isso uma reunião para discutir de futuros eventos. 

Domingo dia 30 de abril de 2017 - sede da OAB.


Reunião do GEUC na Bio Store - Sábado25 de março de 2017

Nelson Castilhos, Miriane Prestes Lemes, Yohanna Castilhos, Marcos Klein de Oliveira e Giordano Mazutti Andrade

Membros ativos do GEUC
Membros ativos do GEUC

Marcos Klein de Oliveira, Nelson Castilhos, Sergio Prado, Lourival Limberger, Giordano Mazutti Andrade e Miriane Prestes Lemes


Primeira reunião pública virtual do Grupo de Estudos Ufológicos de Carazinho.

Tema abordado: A fascinante história de Artur Berlet

Ministrante: Sergio Prado, Carazinhense, membro do grupo e amigo da família Berlet.

Segunda reunião pública virtual do Grupo de Estudos Ufológicos de Carazinho. 

Tema abordado: Discussão sobre fatos científicos e históricos, principalmente os mais recentes, que levam ao questionamento sobre a possibilidade de existência de vida fora do nosso Planeta, assim como, a possibilidade de tecnologia suficiente para um contato. 

Ministrante: Carlos Casalicchio, Sorocaba - São Paulo, palestrante nacional sobre o tema.

Fotos do XVI EGEUS - Carazinho - RS

Clube Comercial de Carazinho - 25 de junho de 2016 - Público total: Aproximadamente 230 pessoas.

Primeira palestra: Giordano Mazutti Andrade (Grupo de Estudos Ufológicos de Carazinho): Operação Prato: Histeria ou realidade?

Segunda palestra: Flávio Munaretto (Associação de Colaboradores e Pesquisadores do Fenômeno Ufo, São Leopoldo): Uma reflexão sobre a existência de vida extraterrestre.

Terceira palestra: Euclides Pereira ( SIGMA - Porto Alegre): A psico-biofísica como terceira via de investigação.

Quarta palestra: Carlos Odone (Grupo Aldebaran de Investigações e Debates Ufológicos - Porto Alegre): A consciência cósmica a partir do fenômeno UFO.


Rádio Diário da Manhã
Rádio Diário da Manhã

Evento Ufológico em Carazinho

25 de junho de 2016 / Entrada gratuita

É com muito prazer que o Movimento Gaúcho de Ufologia (MGU) juntamente com o Grupo de Estudos Ufológicos de Carazinho (GEUC), anuncia a realização na nossa cidade de Carazinho, o XVI EGEUS (Encontro dos Grupos de Estudos Ufológicos do Sul), com palestras aberta ao púbico presente, sob o tema tão misterioso e enigmático que percorre toda a história da humanidade: Os objetos voadores não identificados. O evento será realizado no salão social do Clube Comercial de Carazinho, dia 25 de junho de 2016, com início às 14h00min. Teremos livros sobre o tema à venda. 

Reunião do dia 26/03/2016. O assunto debatido foi o livro "Sapiens, uma breve história da humanidade".

As frases mais célebres envolvendo o fenômeno UFO.

"Alienígenas existem e suas naves são verdadeiras. Pelo menos, uma já se acidentou na Terra e foi resgatada por militares norte-americanos, que a desmontaram para conhecer seu funcionamento. É possível também que sofisticados aviões de espionagem e outros aparatos de alta tecnologia estejam funcionando graças a princípios obtidos por cientistas nos destroços de naves alienígenas acidentadas". Astronauta da NASA Edgar Mitchell, sexto homem a pisar na Lua

"Sim, houveram visitações alienígenas, houve naves acidentadas. Houve, bem..materiais e corpos resgatados. E há um grupo de pessoas em algum lugar, que podem ou não estar associadas com o governo (Estados Unidos) neste momento, mas certamente estavam em algum ponto que tinham esse conhecimento. E estavam tentando esconder esse conhecimento" Astronauta Edgar Mitchell - Frase dita no documentário "Unacknowledged"

"Acredito que estes veículos alienígenas e suas tripulações estão visitando este planeta vindo de outros planeta, que obviamente são um pouco mais tecnicamente avançados do que somos aqui na Terra" Astronauta da NASA, Gordon Cooper

"Eu posso lhe assegurar que os discos voadores, dado que existam, não são construídos por qualquer poder da Terra" Harry S. Truman, 33º presidente dos Estados Unidos da América

"Por trás das cortinas, os oficiais de alta patente da força aérea estão muito preocupados com os UFOs. Mas devido à política oficial de segredo e ridicularização do assunto, muitos cidadãos são levados à acreditar que os UFOs são tolice." Almirante Roscoe Hillenkoetter, ex-diretor da CIA e principal militar do projeto norte-americano ultra-secreto denominado MAJESTIC-12.

"Este é assunto mais secreto que existe para o governo dos EUA, o seu nível de classificação em segurança está acima até da bomba de hidrogênio..." - memorando do governo canadense, ultra-secreto (1950).

"... nós perdemos muitos homens e aviões ao tentar interceptá-los" - General Benjamin Childlaw, comando de defesa aérea Norte-Americana (1953).

"Estou convencido de que esses objetos existem e de que eles não são fabricados por nenhuma nação aqui da terra" - Marechal do Ar da Royal Air Force, Hugh Caswall Tremenheere Dowding

"... isso ainda é classificado como 'acima de ultra secreto'. Eu tenho, entretanto, ouvido que há planos para liberar alguns, senão todos, esses documentos num futuro próximo" - Senador norte-americano Barry Goldwater, responsável pelo comitê de inteligência do senado (1975).

"O fenômeno dos OVNIs existe, e deve ser tratado seriamente" Mikhail Gorbachev, último líder da extinta União Soviética (1985-1991)

"Eu acredito que o povo americano tem direito a uma explicação mais completa do que essa que lhes foi dada pela Força Aérea. Acho que devemos isso às pessoas para estabelecer credibilidade em relação a OVNIs, e produzir o maior esclarecimento possível sobre o assunto." 38º Presidente dos Estados Unidos, Gerald Ford

"Nós realmente fomos contatados, talvez até visitados, por seres extraterrestres, e o governo dos EUA, em colusão com as outras potências nacionais da Terra, está determinado a manter essa informação do público em geral." Victor Marchetti, Ex-assistente Especial ao Diretor Executivo da CIA

"Eu estou convencido que OVNIs existem porque eu vi um." 39º Presidente dos Estados Unidos, Jimmy Carter