Documentos secretos do Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro evidenciam grande casuística ufológica no Rio Grande do Sul

18/11/2018

Rio Grande do Sul aparece na 5ª e 2ª posição em avistamentos de OVNIs entre 1954 e 2000 e entre 2001 e 2005 segundo registros do COMDABRA - Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro.

Entre 1954 e 2000, o Rio Grande do Sul registrou, segundo documentos produzidos com base em observações MILITARES, 44 casos - 6,65% - de avistamentos de objetos voadores não identificados. O total de casos entre os anos citados é de 662. O Estado do Pará ocupa a 1ª posição, com 133 casos - 20,09% - seguido pelo Distrito Federal com 101 casos - 15,26% -, São Paulo com 100 ocorrências - 15,11% - e o Paraná antecede o Rio Grande do Sul com 83 casos - 12,54 %.,
1) O ano de maior ocorrência (abrangendo todos os Estados) foi 1977 com 85 casos - 12,84% - *ano da Operação Prato*.
2) A faixa horária de maior incidência foi entre às 18h00 - 23h59, 288 ao total - 43,50%.

Já no segundo documento, que englobou 48 casos entre 2001 e 2005, o Rio Grande do Sul aparece na segunda posição, com 6 casos - 12,5%.
1) O ano de maior ocorrência (abrangendo todos os Estados) foi 2001, total de 26 casos.
2) O Estado com maior registro foi o Paraná, com 13 casos - 27,05%.
3) A faixa horária de maior incidência foi entre às 18h00 - 23h59 com 18 casos - 37,50%.

Os documentos podem ser lidos no site do arquivo nacional (sian.an.gov.br).

Código do 1º documento: BR_DFANBSB_ARX_0_0_0719 

Código do 2º documento: BR_DFANBSB_ARX_0_0_0720 

Para ler online, acesse os links: